Sínodo do Bispos

O Papa Francisco convocou toda a Igreja para um Caminho Sinodal com o título «Para uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão» a realizar de Outubro de 2021 a Outubro de 2023 com a realização nessa data da 16ª Assembleia Ordinária do Sínodo dos Bispos.

O Sínodo dos Bispos foi instituído pelo Papa Pulo VI com o Moto próprio “Apostolica Sollicitudo” de 15 de Setembro de 1965 no contexto da abertura da quarta sessão do Concílio Ecuménico Vaticano II. No discurso de abertura desta quarta sessão o papa proclamou: “Nos alegramos de vos comunicar, da instituição, desejada pelo Concílio, dum Sínodo episcopal que, composto por Bispos nomeados na sua maioria pelas Conferências episcopais, com a Nossa aprovação, será convocado, segundo as necessidades da Igreja, pelo Romano Pontífice para sua consulta e colaboração quando, para o bem geral da Igreja, isso Lhe parecer oportuno.”

O documento preparatório para o Sínodo de 2023 diz: “a sinodalidade representa a via mestra para a Igreja, chamada a renovar-se sob a ação do Espírito e graças à escuta da Palavra. A capacidade de imaginar um futuro diferente para a Igreja e para as suas instituições, à altura da missão recebida, depende em grande medida da escolha de encetar processos de escuta, diálogo e discernimento comunitário, em que todos e cada um possam participar e contribuir. Ao mesmo tempo, a escolha de “caminhar juntos” constitui um sinal profético para uma família humana que tem necessidade de um projeto comum, apto a perseguir o bem de todos.”

Na homilia de abertura do Sínodo em Roma no dia 10 de Outubro o Papa Francisco disse: “Fazer Sínodo significa caminhar pela mesma estrada, caminhar em conjunto. Fixemos Jesus, que na estrada primeiro encontra o homem rico, depois escuta as suas perguntas e, por fim, ajuda-o a discernir o que fazer para ter a vida eterna. Encontrar, escutar, discernir: três verbos do Sínodo, nos quais me quero deter.”

A Nota Pastoral “Caminho sinodal, graça e imperativo para a Igreja” do Cardeal D. António Marto sobre a vivência da fase diocesana de preparação para o Sínodo dos Bispos na Diocese de Leiria-Fátima é o documento que nos ajuda a viver este tempo, com teve o seu início oficial com uma Assembleia Diocesana no dia 17 de Outubro.

Nela o Sr. Cardeal D. António realçou que “não se trata de uma sondagem sociológica, de uma série de reuniões e debates para recolher opiniões, de confronto de grupos reivindicativos, de um parlamentarismo católico em que tudo se decide por votação de maiorias e minorias. Devemos ter bem presente que se trata de um “evento espiritual de discernimento” comunitário e apostólico, como podemos ver no “primeiro concílio” de Jerusalém, no capítulo 15 do livro dos Atos dos Apóstolos. Todo o povo de Deus, todos nós somos chamados a desempenhar um papel ativo e imprescindível. Mas o grande protagonista é o Espírito Santo: «não há sinodalidade sem o Espírito; não atua o Espírito sem a oração».”

No dia 23 de Outubro reuniram-se pela primeira vez os delegados diocesanos e paroquiais de Leiria-Fátima para apresentar aos delegados a sua missão e lhes dar orientações para a realização do processo sinodal de escuta, recomendando que em todas as paróquias se faça um sessão de abertura deste processo sinodal.

Há um site dedicado ao sínodo mas apenas em italiano, Inglês e espanhol. Para acompanhamento mais completo em Portuguêsl a Agência Ecclesia tem um portal sobre o Sínodo. O site da Diocese de Leiria-Fátima também já tem um portal dedicado ao Sínodo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to Top