Ajuntamentos ou Igreja clandestina.

Será que os cristãos em Portugal têm de regressar ao tempo das catacumbas, da Igreja clandestina?

Que razão pode haver para em pleno estado de emergência permitir isto

IMG 0500

IMG 0499

E depois do fim do estado de emergência(13 de maio) não permitir que 50 pessoas se juntem aqui

IMG 0498

para celebrar a sua fé e um dos acontecimentos mais marcantes dos portugueses. Sim porque Nossa Senhora de Fátima, quer queiram quer não, sempre foi uma luz de esperança e fonte de energia para os portugueses.

Ainda por cima a constituição da República diz claramente no nº6 do artigo 19:

A declaração do estado de sítio ou do estado de emergência em nenhum caso pode afetar os direitos à vida, à integridade pessoal, à identidade pessoal, à capacidade civil e à cidadania, a não retroatividade da lei criminal, o direito de defesa dos arguidos e a liberdade de consciência e de religião.

E no nº 1 do artigo 41:

A liberdade de consciência, de religião e de culto é inviolável.

Mas está bem. Assim podemos cumprir verdadeiramente o que Jesus nos diz em Lucas 6, 27-29:

Amai os vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, abençoai os que vos amaldiçoam, orai por aqueles que vos injuriam.
A quem te bater numa face, apresenta-lhe também a outra; e a quem te levar a capa, deixa-lhe também a túnica.

4 Comments

  1. Manuela Cerejeira

    Vamos respeitar o que os senhores Bispos nos têm pedido: que fiquemos em casa!
    Foi com as lágrimas nos olhos que ouvi a voz embragada pelo desgosto com que o senhor Cardeal António Marto anunciou publicamente que o 13 de maio seria celebrado sem a presença física dos peregrinos.
    A CEP tem agido com toda a prudência, desde o início, tendo suspendido a celebração da Eucaristia com povo mesmo antes de o Governo ter decretado por exemplo o encerramento das escolas.
    Ainda esta manhã, no final da celebração da Eucaristia transmitida pela TVI, o senhor Cardeal Patriarca, tendo já conhecimento, certamente, de petiões que circulam nas redes sociais para que possamos voltar as missas presenciais, voltava a apelar, à paciência e à prudência, as grandes virtudes que nos devem acompanhar nesta hora.
    Os cristãos sempre foram, ao longo da História da Igreja, resistentes e resilientes! Nossa Senhora não quereria que fôssemos a Fátima, invocando exceções à lei.
    Porque outros fizeram disparate, não devemos nõs fazê-lo.
    Aguardo sinceramente poder ver na televisão o recinto do Santuário completamente vazio de peregrinos, como estava a Praça de São Pedro quando o Papa Francisco a atravessou SOZINHO, convidando-nos a rezar por toda a Humanidade em sofrimento.
    Ficará para a História!
    Também o 13 de maio de 2020 poderá ficar para a História se todos ficarmos em casa.

    Obrigada, Padre Francisco, por este espaço. Um grande abraço! Muitas saudades de o ver, de conversar consigo, de cuidar dos doentes dos nossos retiros e dos peregrinos. Havemos todos de voltar a Fátima, quando a Mãe do Céu quiser e o Espírito Santo indicar aos nossos bispos que é o momento oportuno. Até lá!

  2. Cristina Paula Fernandes Silva

    A expressão de Lucas
    6, 27-29, diz e bem, o que Jesus quer que façamos diante de tantas injustiças que nos magoam. Perante este cenário que o padre Chico postou, eu dúvido que Jesus mantivesse a mesma atitude… Estamos todos a ser vítimas de uma injustiça terrível e o pior é que a mão que está por trás deste virus, não só nos confinou em nossas casas, como está a conseguir roubar-nos o que temos de mais precioso e sagrado, Jesus Eucaristia!!!
    Se preciso for voltar a celebrar em catacumbas, vamos a isso, mas não nos deixemos enganar por políticos que sabem bem donde veio e com que intenção este virus chegou até nós!!!
    Eu atrevo-me a dizer; se Jesus estivesse na terra fisicamente, virava a citação de Lucas de pernas para o ar e dava um par de estalos a cada um, pois era o que bem mereciam!
    Desculpem este meu desabafo, mas não entendo esta democracia!

  3. Nelson Jerónimo

    É verdade! Mas não é inocente o que fazem… Ontem, 1 de Maio, aqueles que estão ideológicamente contra o Cristianismo, e que fazem parte da geringonças do governos, não tiveram qualquer problema em juntar-se e transportar pessoas de diferentes concelhos, de autocarro, ou seja indo contra tudo o que ‘pregam’! Mas… Bendito seja Deus por tudo isto. A Igreja doméstica tem dado os seus frutos um pouco por todo o lado. Cá em casa celebramos semanalmente uma celebração da palavra com outros irmãos via Skype, e ao sábado ao final da tarde fazemos uma Celebração da Palavra com as leituras de Domingo, dando espaço às crianças (e aos adultos) para partilharem o que mais lhe tocou da Palavra de Deus e da sua experiência do confinamento. Ao Domingo cantamos Laudes em família também com momento de partilha, agradecimento ao Senhor e pedido de perdão entre cada um… além do terço diário. O(s) “demónio(s)” estão contentes porque pensam que conseguiram fechar as Igrejas, mas a verdade é que ‘abriram’ muitas outras pelas casas! Tudo podemos em Cristo Ressuscitado!

  4. Antonio Costa

    Tem toda a razão Padre Chico permitam-me que o trate assim pois ao velo através da ti já o tratava assim intimamente
    É preciso que haja alguém que trate as coisas pelo nome que elas têm
    Sim somos peregrinos toda a vida não queremos privilégios mas também não queremos exclusões e é isso que emcapuzadamente nos vão fazendo
    Que o Senhor o cubra de bênçãos por ser o que é e como é

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to Top